quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Gestos delicados


Exatamente como certas roupas podem estragar a aparência da mulher, há certos modos de comportamento que destroem o efeito da toilette de maior bom gosto.

Uma mulher destrói sua elegância quando em público:

- Com um dedinho exploratório na boca, procura diligentemente alguma matéria estranha indesejável.

- Coça a cabeça como se estivesse numa floresta rodeada por macacos.

- Fica puxando a cinta, ajeitando a calcinha ou arrumando as alças do "soutien".

- Examina cuidadosamente a pele ou os dentes no espelhinho de bolsa.

- Roer as unhas.

- Fica em pé ou anda com os pés para dentro.

- Senta de pernas abertas.

- Penteia os cabelos estando a mesa.

- Fala alto demais

- Se levanta quando um homem lhe é apresentado.

Todos esses detalhes podem anular completamente uma impressão linda. A graça e o encanto que são fundamentos da elegância, são feitos de gestos graciosos e movimentos bem controlados, que são adquiridos e desenvolvidos desde a mais terna infância.

De qualquer maneira é igualmente feio ir ao extremo oposto e,

- Ficar dura como um pau com medo de amarrotar o vestido.

- Levantar o casaco para não sentar em cima dele, ou levantar a saia para sentar.

- Fazer com os braços e as mãos gestos exageradamente graciosos e parecer assim uma bailarina.

- Passar o tempo todo se admirando no espelho.

- Representar um papel com gestos estudados, aperfeiçoados pela prática (mesmo que esses gestos pareceram encantadores a primeira vez).

Uma completa falta de espontaneidade é extremamente irritante numa mulher, e no final das contas, resulta tão destrutivamente para a sua elegância, quanto o comportamento indisciplinado de um garoto mal educado.


Extraído do livro de Geneviève Antoine Dariaux - ELEGANCE, 1964
                                                                        
                                                                                       


Um comentário:

Valéria disse...

Amei! Posta mais detalhes sobre o assunto. Abraço.